quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Protetor solar reduz incidência de melanoma


A pele é o maior órgão do corpo humano e nos protege contra o calor, luz e infecções. Ela está exposta a vários agentes químicos e físicos que estão relacionados ao desenvolvimento e aparecimento do câncer, sendo o agente mais importante os raios ultravioletas solares (UV).
O câncer de pele é o tipo de câncer mais frequente, correspondendo a 25% de todos os tumores malignos registrados no Brasil. Entre todos os tipos histológicos, o mais temido é o melanoma, neoplasia originada dos melanócitos, células responsáveis pela pigmentação da pele. Embora o melanoma represente apenas 4% de todos os tumores de pele, ele é altamente agressivo e com grande capacidade de se espalhar (gerar metástases) para outros órgãos. Somente em 2010 ,foram registrados 5.930 novos casos de melanoma, no Brasil.
Embora pareça lógico o raciocínio de que o uso do protetor solar poderia proteger a pele contra os raios solares danosos e com isso diminuir o risco de câncer de pele , essa relação ainda era considerada controversa, principalmente com relação ao melanoma. A maioria dos estudos eram pequenos e conflitantes, e alguns até mostravam um aumento na incidência de melanoma nos grupos que mais usavam o protetor solar. Talvez porque esses indivíduos também eram os mais susceptivéis a câncer de pele, por serem, quase sempre ,de pele mais clara e viverem mais expostos ao sol. Entretanto,um  estudo recente , publicado em Janeiro de 2011, por uma das mais importantes revistas oncológicas, o Journal of Clinical Oncology,  parece reforçar o efeito benéfico do protetor solar na luta contra o melanoma.
Esse estudo foi conduzido por um grupo de pesquisadores australianos e seguiu 1.621 pacientes adultos, de raça branca, residentes na cidade de Nambur, na Austrália. Os pacientes, que tinham entre 25 e 75 anos, foram selecionados em 1992, e divididos aleatoriamente em 2 grupos: um grupo (812 pacientes) usaria protetor solar diariamente  na cabeça, nuca, braços e mãos; o outro grupo (809 pacientes) usaria o protetor livremente conforme o desejo de cada paciente, incluindo o não uso. O estudo durou até 1996 e os pacientes foram seguidos até 2006. O objetivo inicial era avaliar o impacto do uso do protetor solar na incidência de Carcinoma Basocelular e Carcinoma Epidermoide, tipos de câncer de pele, com altas taxas de cura, mas posteriormente, como objetivo secundário decidiu-se avaliar os efeitos sobre o melanoma. Entre 1996 e 2006 os pacientes eram avaliados e se houvesse suspeita de melanoma eram encaminhados para tratamento adequado.
Cerca de 75% dos pacientes do grupo do protetor solar aderiram ao tratamento proposto, enquanto, no grupo controle, mais de 70% não usavam protetor ou usavam com pouca freqüência. Após 15 anos de seguimento, houve o diagnóstico de melanoma em 36 pacientes entre os 1.651, sendo 11 casos no grupo que fez uso rotineiro do protetor e 22 casos no grupo controle. Houve portanto, uma redução de 50% no risco de incidência do melanoma com o uso diário de protetor solar, embora na analise estatística a significância desse resultado ainda seja discutível. Quando se analise apenas os melanomas invasivos a redução do risco foi de 73%.
Portanto, esse estudo populacional é único, nesses moldes, que acompanhou pacientes por um longo período, após serem submetidos ao uso diário de protetor solar e mostrou redução nas taxas de incidência do melanoma, em comparação com indivíduos que não fazem uso regular dessa proteção. Embora esses dados estejam de acordo com os conhecimentos sobre a carcinogênese dos tumores de pele é preciso que mais estudos sobre o assunto sejam realizados na tentativa de definir melhor o papel do protetor solar e qual o melhor momento para iniciar seu uso.

3 comentários:

girziane disse...

por favor me ajude,acabei de fazer um exame em meu pai e no resultado saiu assim linfodomegalia peripancriatica
medindo 7cm.
estou em prantos , acho que vou perdem meu paizinho.
me diga o que é isto por favor.
girziane2005@hotmail.com

girziane disse...

por favor me ajude,acabei de fazer um exame em meu pai e no resultado saiu assim linfodomegalia peripancriatica
medindo 7cm.
estou em prantos , acho que vou perde meu paizinho.
me diga o que é isto por favor.
girziane2005@hotmail.com

Rocio disse...

Eu acho que se ele pode ser lido e discutir essas questões é importante fazer, espero que em algum ponto tem uma chance de fazer isso, porque agora eu tenho que ir comprar meus lentes para miopia